Como escolher uma boa administradora de condomínios?


Essas empresas são responsáveis por lidar com a maior parte da burocracia e tornam-se o braço direito do síndico. Mas é preciso entender quais são as obrigações da administradora e como ela pode ajudar seu condomínio.


Administrar um condomínio exige muito do síndico, dos conselheiros e de todos os envolvidos.

A lista de atividades é grande: gestão dos funcionários, balancetes, prestação de contas, solicitação de condôminos, fornecedores, cobranças.

Muitas vezes a lista é tão grande que é preciso pedir ajuda para alguém. Neste momento, é bom procurar por administradoras de condomínios.

Essas empresas são responsáveis por lidar com a maior parte da burocracia e tornam-se o braço direito do síndico. Mas é preciso entender quais são as obrigações da administradora e como ela pode ajudar seu condomínio. Quer saber mais? Continue lendo este post para tirar todas as suas dúvidas.
 

Administradora de condomínios: o que é, quais as atribuições

Esse é o nome da empresa terceirizada que fará o trabalho administrativo do seu condomínio e terá uma equipe qualificada que irá fazer a gestão de funcionários e contas a pagar, convocações para assembleias, enviará os balancetes e as cotas condominiais aos moradores.

É importante lembrar que todos os serviços prestados devem constar em constar em contrato.
 

Como escolher corretamente

Essa é uma questão muito comum quando se procura uma administradora de condomínios, principalmente quando os síndicos são novos. Antes de contratar é preciso observar algumas dicas importantes que vão muito além dos valores cobrados.

Considere quais os serviços oferecidos, o tempo de mercado da empresa, se trocou de CNPJ várias vezes, quantos e quais clientes atende.

Feita essa checagem, chegou a hora de selecionar as candidatas à administradora de condomínio. Mas não pense que o síndico fará essa escolha sozinho.

A decisão deve ser feita em uma assembleia com a participação dos condôminos que discutirão qual a melhor opção de empresa para administrar o condomínio. Mesmo com uma administradora, lembre-se que o síndico continuará sendo o responsável legal.
 

Quanto custa uma administradora

Esses valores podem variar muito de um estado para outro, até mesmo de uma cidade para outra, mas normalmente os valores são calculados de acordo com o número de apartamentos.

O pagamento costuma ser mensal e irá variar com os itens acordados entre ambas as partes.
 

Por onde começar?

A primeira coisa a fazer é uma extensa pesquisa com as empresas que podem entrar na disputa. Avaliem a credibilidade de cada uma delas, procure referências com outros condomínios que contrataram os serviços desta administradora de condomínios e certifique-se que a empresa não possui ações na justiça ou processos.

A empresa deve oferecer todas as atividades que o condomínio necessita, reduzindo os custos fora do contrato. Além disso, avalie o tempo de resposta da empresa em casos de urgência ou emergência. Honorários baixos e preços abaixo do mercado posem ser indicadores de fraude ou serviço de má qualidade.

Mas antes de contratar, pergunte-se: meu condomínio tem recursos suficientes para arcar com os custos de uma administradora de condomínios. Analise o orçamento, avalie a necessidade da contratação.

O que achou das nossas dicas? Continue acompanhando o blog do CondoBrasil para saber muito mais para você e seu condomínio.